Hipertensão Arterial

por cri — publicado 04/05/2016 13h12, última modificação 04/05/2016 13h12
Reduzir o consumo de sal pode ajudar a prevenir a pressão alta.

No Tocantins, existem 114.580 hipertensos. Os dados são de usuários do Sistema Único de Saúde com cadastro em alguma unidade básica de saúde do Tocantins em 2015. Comparando com dados do ano anterior, de 2014 para 2015 houve acréscimo de 14.120 hipertensos, o que significa crescimento de 14% no número de hipertensos que procuraram a rede pública no Tocantins no último ano. Todos os cadastrados têm uma unidade de saúde de referência próxima de casa para realizar acompanhamento médico regularmente. Um fator preocupante é o fato de que a hipertensão, geralmente, ser assintomática. Por isso a recomendação seja realizada a aferição da pressão arterial periodicamente.

Bons hábitos: A hipertensão arterial é uma doença sistêmica que pode levar a complicações irreversíveis especialmente como as doenças cardiovasculares, a exemplo do infarto do miocárdio e o acidente vascular cerebral. Segundo a gerência estadual de Doenças e Agravos Não Transmissíveis, a hipertensão é uma doença que provoca a elevação da pressão arterial do indivíduo. Podendo surgir em qualquer fase da vida e tem mais chances de se desenvolver em indivíduos com histórico de fatores de risco como o sobrepeso, o tabagismo, o sedentarismo, o consumo de álcool e alimentação inadequada.

O consumo excessivo de sal também é considerado fator de risco para desencadeamento da hipertensão arterial. Sobre este último, a recomendação de especialistas em nutrição é substituir parte do sal usado na preparação de alimentos por temperos como alecrim, manjericão, orégano, alho, coentro e salsinha, por exemplo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de sódio por dia não deve ultrapassar 2.400 miligramas de sal, o que representa um consumo máximo de 06 gramas de sal em todas as refeições do dia.

Fonte: Secretaria Estadual de Saúde - http://saude.to.gov.br